Como Fazer Seu Show Ser INSANO Para o Público?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Falaê, geral! Beleza? Vamos falar do seu show?

Como fica o público durante o seu show? E o principal: como ele fica ao final do seu show?

Se há um momento em que se pode avaliar as qualidades de um artista é quando ele está no palco, diante do público. Não há melhor momento para se medir um artista do que nos seus shows.

O show é a hora do vamos ver. Se você é artista, essa é a hora em que você terá de mostrar suas qualidades. Sem truques ou edições de estúdio, etc. Você estará cara-a-cara com o público.

Mas se você não tiver essas qualidades é no palco que isso ficará mais evidente. Porque, como diz aquele apresentador de TV: “quem sabe faz ao vivo, meu!”

Elogios “Lugar-Comum” podem ser Armadilhas!

E qual o melhor termômetro para avaliar como está o seu show? É a reação do público durante o show. E depois dele!

Durante o show se o público não vibrar, ou se não houver uma energia, se ele não estiver “ligado” no que rola no palco algo não vai bem.

E logo após o show, não basta que os seus amigos, seus pais e alguns conhecidos achem “legal”.

Por si só a música já é “legal”. Ela tem um poder de coesão que é único. A menos que você seja muito ruim, na imensa maioria das vezes você ouvirá palmas e alguns elogios tipo “maneiro!”, ou “legal, parabéns!”.

Esses são os elogios tipo “lugar-comum”. E eles não devem servir de referência para que você avalie se o seu show é realmente bom.

Achar que esse tipo de elogio é sinal de que sua banda está arrebentando é um grande engano. Se ao final de seus shows é esse o tipo de elogio que você e sua banda recebem, então acredite: seu show não está bom o suficiente!

Seu Show tem que entusiasmar o público!

Não se iluda. O público só vai te seguir onde quer que vá tocar se você for realmente muito bom no que faz. Principalmente nos shows!

Se bem que se seu show for muito ruim também pode ser que queiram ir atrás de você demonstrar como ficaram satisfeitos em pagar o ingresso para vê-lo…

Se você quer ser levado realmente a sério então entenda algo fundamental: seu show precisa ser nada menos que arrebatador!

Quer que as pessoas acreditem que você e sua banda têm pinta de profissionais? Então entenda que ao final dos seus shows o público faça mais que elogios que citei.

As pessoas precisam sair do seu show entusiasmados! Elogios protocolares, aqueles de rotina, não bastam. Os elogios têm de ser do tipo: “car$#@#%, que show fod#@#$!!!”.

Se ligou na diferença? Não?

Uma das maneiras mais eficazes de se perceber a diferença entre um show realmente arrebatador e outro apenas comum é quando há mais de um artista apresentando-se no mesmo palco, no mesmo dia. E isso é bastante comum!

O público é o mesmo. O palco e as condições são bem similares. Por isso a comparação direta é inevitável. E é também implacável! É aí que se vê quais artistas realmente conseguem trazer o público para si.

Elementos como performance, carisma e presença de palco são extremamente importantes na construção da imagem de um artista. A questão é como chegar a um nível em que se consegue juntar essas e outras qualidades tão necessárias para surpreender o público.

Além dessas características é necessário ter criatividade, planejamento e capricho para se montar um show que conquiste o público.

Um Exemplo Prático

Já sei, alguém pode dizer: “Mas Alex, nos vídeos que você mostrou só tem artistas já famosos. Assim fica bem mais fácil ter o público na mão…” e bla-bla-blá.

Sim, isso é verdade. Mas vou mostrar na prática artistas completamente desconhecidos podem conseguir reações entusiasmadas.

Tive o prazer de participar de trabalhos que geravam esse entusiasmo no público.

Em alguns deles em que participamos de festivais competitivos contra outras bandas. No exemplo de que falo o nível geral era muito bom. E praticamente todas as outras bandas levaram torcidas organizadas, algumas até vestindo camisetas. Nós só levamos dois ou três amigos.

E, jogando “fora de casa”, sem torcida, em pouco mais de vinte minutos de apresentação colocamos a casa abaixo! Pusemos todo mundo pra dançar enquanto tocávamos. Veja em:

E as reações após o show foram de lavar nossas almas.

Detalhe: as imagens mostradas foi gravadas por uma pessoa que foi ao evento para torcer por uma banda concorrente. Ela fez questão de registrar a energia que estava rolando e nos procurou ao final da nossa apresentação para nos repassar as imagens.

Te ajudamos nisso também!

Um vídeo clipe dura poucos minutos. Uma música gravada também. Neles pode-se fazer e refazer, trabalhar, aperfeiçoar, corrigir, controlar uma série de fatores – que já discutimos em vários posts aqui no blog.

Mas no show você precisa fincar a sua bandeira nos corações do público. No show, você tem de ser O CARA!

Em especial se você não for um artista conhecido, cujo nome, por si só, já faz com que milhares de pessoas saiam de casa e paguem por ingressos caríssimos.

Se esse é o seu caso, é para você que existimos!

Quanto mais preparo melhor

Pequenos e poucos erros até podem passar despercebidos. Repetindo: eu disse pequenos e poucos erros! Se liga, heim!

Dependendo da habilidade e jogo de cintura do artista, ele pode até conseguir fazer o público se divertir com eles. Isso é coisa para poucos! Quanto melhor preparado, menos risco se corre de as coisas desandarem no seu show.

O todo do show tende ser algo que faça com que as pessoas pensem e ver de novo, que convide seus amigos, namorados(as), etc, tá ligado?

Quanto mais você conseguir causar esse tipo de efeito nas pessoas, maiores serão as chances de elas quererem repetir a dose.

Não há oportunidade melhor de cativar pessoas e torna-las o seu público, seus fãs!

Para isso você precisa se dedicar, ensaiar muito, pensar nos detalhes, suar a camisa, me’rmão!

Afinal, como conseguir um Show Arrebatador?

Bom, o assunto dá o que falar. Não há exatamente receitas fixas para se fazer um show arrebatador.

Mas há algumas dicas que são certeiras. Elas jogam uma luz sobre o mínimo necessário que, se aplicado nos seus shows, deixarão o público extasiado.

E, como sempre, a musichub está com você nessa.

Sem mais bla, bla, blá, vamos ao que interessa: as dicas!

Observe e Aprenda

Uma das maneiras mais eficazes de se entender como fazer bons show é observar artistas que são famosos por serem “bons de palco”.

E quando o assunto é observar, esqueça suas preferências musicais. Agora é hora de aprender com todos os artistas que puder.

Passe a assistir shows, seja em vídeos no You Tube, seja em DVDs, seja da forma que você quiser, mas passe a assistir shows.

Por exemplo, roqueiros têm a péssima tendência não só de rejeitar tudo que não seja rock. Grande engano! Artistas como Ivete Sangalo, Thiaguinho, Beyoncé e Anitta são extremamente competentes na arte de dominar os palcos.

Observá-los de forma didática, entender como interagem com o público, como o show foi construído, como e porque o set-list do show desses artistas foi montado…, tudo isso é muito, mas muito construtivo.

Fique de olho para melhorar seu show

Observe, entenda, aprenda e aplique isso no seu show, no seu som ao vivo.

Aqui vão algumas sugestões de shows, tanto em formato acústico quanto no elétrico, de artistas que atuam em diversos gêneros musicais para você começar assim que acabar de ler este texto.

 Veja estes vídeos

Assista a todos com olhos didáticos, perceba como eles agem, o que fazem em comum e as reações da platéia:

Ter a humildade de buscar esse aprendizado diversificando suas fontes de pesquisa fará de você um artista muito mais rico e surpreendente no palco. Nada de ficar limitado a observar só os artistas de que gosta. Ou você será apenas mais uma cópia deles.

Diversifique, misture, crie o seu estilo, sua performance, tá ligado? A onda é fazer o seu lance. Quanto mais influências tiver, mais idéias criativas virão à sua mente na hora de bolar o seu show.

 Escolha onde Tocar

Cuidado para não criar armadilhas para si. Não é raro que artistas, na ânsia de conseguirem mostrar seus trabalhos, na pilha de estar em um palco, acabem se apresentando para um público que não é receptivo à sua proposta sonora.

Contenha a ansiedade, seja sensato e pragmático. Não vai te ajudar você ir tocar MPB numa festa de motoclube, por exemplo.

Não quero dizer com isso que você não deva sair da zona de conforto. Pode ser interessante a sua banda de rock rearranjar suas músicas para um formato acústico para ir tocar em uma casa onde só esse formato seja aceito.

 Adapte-se ao Público

Aproveitando o exemplo cima, se você pensa em tocar um acústico com sua banda de metal leve em conta que terá de reconstruir os arranjos de boa parte das músicas para esse formato. Acústico não é apenas substituir guitarras por violões. Dinâmicas, tons, andamentos, timbres.., tudo isso precisa ser revisto.

Se você e sua banda irão tocar para um público grande ou que curta um som com mais…, digamos, “pimenta”, então pode ser interessante dar uma acelerada em andamentos, usar mais distorções e vocais e solos mais agressivos, etc. 

Planejamento e Preparação

Organize-se, planeje-se. Você precisa pensar no seus shows como um todo. Não há lugar no mercado do music business para amadorismos.

A menos que você esteja conformado com a ideia de tocar em alguns botecos para os amigos da banda e a troco de um cachê que não paga sequer a gasolina e o estacionamento recomendo fortemente que siga as nossas dicas para arrebentar nos palcos!

Vá pessoalmente até o local da apresentação. Veja como é o palco, se tem tomadas elétricas em quantidade suficiente, quais as voltagens delas, se os músicos poderão levar convidados, qual o tempo previsto para a duração do show, etc.

Verifique a acústica, combine com o dono ou gerente do lugar o horário que a banda deverá chegar para a montagem dos equipamentos e passagem de som. Uma antecedência de algumas horas é o ideal.

 Aos Bateristas

Você é baterista? Verifique peles, baquetas, pedais, estantes e pratos. Veja com o dono da casa se lá tem uma bateria. Se ele disser que tem vá lá pessoalmente ver o estado dela.

É muito comum que o contratante não entenda de bateria e diga “trás só os pratos, o resto tem aqui”. Aí o batera chega lá e a bateria não tem banquinho, o pedal de bumbo está detonado e as estantes de prato não funcionam bem.

Se a casa solicitar que você controle o volume pode ser uma boa ideia usar baquetas tipo “tipo hod sticks” (aquelas feitas em feixes varetas de madeira ou nylon).

Pode também usar vassourinhas. E, se necessário, aumentar o abafamento dos tambores, em especial o bumbo.

Nesse contexto, em músicas que pedem uma sonoridade mais agressiva, pode-se usar uma flanela sobre a pele de caixa. Especialmente se a sua for com afinação mais alta e seca, bem à Stewart Copeland.

Claro que essas modificações mudam as respostas das baquetas. Ensaie, experimente e escolha a que melhor lhe servir.

Para certas situações usar o cajon em substituição ao kit de bateria pode ser interessante. Mas não aconselho usar apenas o cajon numa apresentação de mais de meia hora. Do contrário pode começar a cansar o ouvinte.

 Aos demais Músicos

Guitarristas, baixistas e tecladistas, verifiquem as fontes, pedaleiras, cabos, cordas, amplificadores, baterias, extensões, etc.

Faça essa revisão com alguns dias de antecedência. Se for necessário trocar cordas melhor fazer isso a tempo de elas se assentarem. Ou você passará o show inteiro “brigando” com a afinação de seu instrumento.

Especialmente para guitarristas: se você tem uma pedaleira e ainda não a programou, não regulou, não tem um mínimo de intimidade com ela, é um vacilão!

É simplesmente horrível ver um guitarrista repetidas vezes sapateando na pedaleira tentando achar os efeitos que quer. Também é triste o som da guitarra hora cobrir tudo, hora sumir a cada vez que o guitarrista usa a pedaleira.

E isso incomoda tanto nos shows como nos ensaios. Se é o seu caso, então deixe de preguiça e faça o seu dever de casa, me’rmão! Uma banda é uma equipe. É inaceitável que a preguiça de um queime todo o grupo.

 Um abraço e até a próxima!

 
No Posts Found

não vai deixar
seu autógrafo?

cursos gratuitos, networking, materiais de trabalho, diagnóstico, rede social... .. em 1 minutos você cria sua conta, é rápido